Arautos d'El-Rei | Portugal está a decompor-se
664
post-template-default,single,single-post,postid-664,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,vss_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive

Portugal está a decompor-se

“A indiferença e a resignação devem ser dos estados mais destrutivos a que uma sociedade pode chegar.

“Portugal, na primeira década do século XXI, passa por essas fases. A ausência de massas críticas que forcem regenerações sociais, económicas ou políticas é sensível numa série de sintomas: o país tem-se deixado endividar em todos os sectores. Tem aceitado com fatalismo a degradação do seu sistema educacional. Tem consentido e participado com desprendimento e desinteresse na desagregação das células familiares. Tem, sobretudo, com monótona insistência, repetido escolhas eleitorais no mínimo pouco imaginativas e desastrosas ao máximo.”

Mário Crespo (Jornalista)
in “Revelações” de João Pedro Martins, Prefácio.
Smartbook, Lisboa, 2010, ISBN 978-989-8297-50-1

 



Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close