Arautos d'El-Rei | Pode o Sínodo dos Bispos alterar a Doutrina da Igreja em pontos doutrinais de teologia moral?
891
post-template-default,single,single-post,postid-891,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,vss_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.5,vc_responsive
Fuga da Sagrada Família para o Egipto

Pode o Sínodo dos Bispos alterar a Doutrina da Igreja em pontos doutrinais de teologia moral?

Nem o Sínodo dos Bispos, nem qualquer outra instância eclesiástica tem autoridade para mudar a Doutrina da Igreja.

A Igreja não foi a autora dessa lei [da Lei Moral, tanto da Natural como da Evangélica] e não pode portanto ser árbitra da mesma, mas somente depositária e intérprete, sem nunca poder declarar lícito aquilo que não é, pela sua íntima e imutável oposição ao verdadeiro bem comum do homem” (Paulo VI, Humanae Vitae, 25 de Julho de 1968, nº 18).

Uma doutrina mantida durante séculos e constantemente reafirmada pela Igreja, não pode ser alterada sem arriscar a credibilidade da Igreja” (Card. Velasio De Paolis, “Os divorciados recasados e os Sacramentos da Eucaristia e da Penitência”, discurso no Tribunal Eclesiástico Regional Umbro, 8 de Janeiro de 2015, p.24).

Poderia então o Papa alterar a Doutrina da Igreja em pontos fundamentais de teologia moral como, por exemplo, o matrimónio sacramental?
Muitos pontos fundamentais de teologia moral como, por exemplo, a doutrina sobre o casamento sacramental, são directamente de Direito Divino, não podendo portanto ser alterados por nenhuma autoridade eclesiástica, nem mesmo pelo Sumo Pontífice.
Resulta claramente que a não extensão do poder do Romano Pontífice aos matrimónios sacramentais confirmados e consumados é ensinada pelo Magistério da Igreja como doutrina que deve ser considerada definitiva” (João Paulo II, discurso de 21 de Janeiro de 2000 ao Tribunal da Rota Romana).

Fonte: Dom Aldo di Cillo Pagotto, Dom Robert F. Vasa, Dom Athanasius Schneider, “Opção preferencial pela Família – 100 perguntas e 100 respostas a propósito do Sínodo da Família”, Edizioni Supplica Filiale, Roma, 2015.



Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close