Arautos d'El-Rei | Incêndio de Notre Dame: PROVOCADO!
1585
post-template-default,single,single-post,postid-1585,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,vss_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Incêndio de Notre Dame: PROVOCADO!

Parte da nave e capela-mor da catedral de Notre Dame, antes e depois da tragédia. Note-se que o altar da “missa nova” foi completamente destruído, mas o Altar da Santa Missa tradicional foi preservado… (Fonte: Le Figaro)

Ao longo dos últimos anos, as igrejas francesas têm sido atacadas e vandalizadas com frequência crescente, alcançando uma média de quase três igrejas por dia.

Um relatório do Serviço Central de Inteligência da Polícia informa que em 2017 houve 1045 casos que aumentaram para 1063 em 2018, de acordo com o Ministério do Interior.

Acontece que há pouco tempo, por causa da derrota sofrida no seu “califado” do Médio Oriente, os terroristas do “Estado Islâmico” ordenaram aos seus sequazes que atacassem os símbolos cristãos da Europa.

Em princípios de 2019, em apenas uma semana, foram destruídas 12 igrejas na França.

Faz agora um mês que foi também incendiada a igreja parisiense de Saint Sulpice, construída no século XVII. Comentou-se que foi acidente, mas agora a polícia tem provas de que foi intencional. Quando os bombeiros chegaram, já o fumo e as chamas saíam pelas portas.

Em Nimes ocorreu outro ataque brutal na Igreja de Notre Dame des Enfants, onde vários objectos foram roubados.

Em Março, nos arredores de Paris, a Basílica de Saint Denis, com mais de 8 séculos de antiguidade, foi alvo de actos de vandalismo que provocaram graves danos no órgão e nos vitrais.

De joelhos e consternados, grupos de jovens católicos franceses rezaram diante do venerável monumento em agonia. Nas redes sociais, muçulmanos e judeus não disfarçaram o seu júbilo pela destruição da Rainha das Catedrais da Cristandade. (Fonte: Religión en Libertad)

Num só dia, três igrejas foram atacadas. Tudo com total impunidade.

Já em 2016 e 2017 a Catedral de Notre Dame tinha sido cenário de ataques tentados, mas impedidos pela polícia. O trágico incêndio do dia 15 de Abril ocorreu quando já tinha terminado a jornada dos trabalhos de restauro e manutenção. É estranha a rapidez com se iniciou o incêndio e com que alastraram as chamas, sabendo-se que a madeira de carvalho, utilizada nas estruturas do monumento, não queima facilmente sem um catalisador de combustão.

Depois de tantas ameaças e atentados executados noutras igrejas, é incompreensível que não se tenha dado qualquer importância aos suspeitos, como seria do mais puro senso comum. Mas as autoridades francesas foram completamente indiferentes a isto, assegurando que a origem do incêndio foi acidental, sem terem sequer feito uma investigação e tentando claramente encobrir uma vez mais os crimes dos muçulmanos. Este é o padrão de comportamento das forças do Mal. É sempre assim. Uma prova, afinal, de que se tratou de um incêndio provocado. Ou seja, de um atentado.

Nacho Alday

(Fontes: Periscopio /Fotos de Notre Dame: Le Figaro, Ludovic MARIN and – / AFP



Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close