Arautos d'El-Rei | Guerra civil: um prognóstico bem provável para a Europa
1499
post-template-default,single,single-post,postid-1499,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,vss_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Guerra civil: um prognóstico bem provável para a Europa

Enquanto a esquerda e a falsa direita vivem obcecadas com aquilo a que elas chamam “asneiras” de Donald Trump, a invasão islâmica da Europa prossegue a bom ritmo, sob a liderança cada vez mais descarada dos responsáveis políticos.
Vejamos alguns factos que os meios de manipulação social costumam censurar:

Alemanha: Uma mulher foi salva pelo seu cão ao ser atacada por um imigrante que a atirou ao chão e ameaçou com uma faca. O cão mordeu o agressor que fugiu de bicicleta.

Na cidade de Lübeck catorze pessoas foram feridas num autocarro por um iraniano armado com faca. O condutor reagiu parando o veículo e abrindo as portas para que os passageiros pudessem fugir.

Espanha: Num centro de acolhimento um imigrante negro disse entre risadas que era preciso sair à rua para violar raparigas, uma vez que ali não as havia. No fim de semana (de 22-23 de Julho) chegaram mais 1200 selvagens como este.

Os imigrantes africanos vêm agora para Espanha, em vagas sucessivas, graças ao apoio das autoridades políticas do país vizinho. Gozam de plena liberdade para roubar, espancar, destruir, etc.

Noruega: Um jovem de 18 anos, Havard Pedersen, empregado de uma loja em Vadso, foi assassinado à facada por um muçulmano.  O terrorista era um “refugiado” afegão com autorização de residência temporária. Já era conhecido pela polícia por hostilizar toda a gente e estava indiciado como “refugiado infantil não acompanhado”.

Suécia: Uma menina de 13 anos foi violada em Skane por um sírio de 16.

Reino Unido: Numa loja de Worcester, três imigrantes atiraram ácido ao rosto de um menino de 3 anos. A criança foi levada para o hospital com graves queimaduras na cara, na cabeça, ombros e braços.

França: A propósito do campeonato mundial de futebol, os imigrantes deram largas à sua selvajaria, cometendo todo o tipo de vandalismos. Como “resposta”, o governo limitou-se a anunciar que nos próximos meses libertará 450 presos muçulmanos detidos por terrorismo.

Bélgica: A empresa de autocarros Flix abandonou o serviço na estação de Brussel-Noord por causa dos contínuos assaltos de bandos de imigrantes armados com facas. Se os condutores dos autocarros utilizam o telemóvel para pedir ajuda de emergência, respondem-lhes que a polícia aconselha a recorrer à segurança privada.

Não surpreende que Filip Dewinter, membro do partido belga Vlaams Belang, anteveja para breve uma guerra civil na Europa. Em países como a Inglaterra, Bélgica, França ou Alemanha, há bairros inteiros que estão fora do controlo das autoridades locais porque as estruturas islâmicas se apoderaram deles. A violência, o vandalismo e a guerrilha urbana crescem livremente.

Artigo publicado em “Periscopio – Blog contrarrevolucionario
A tradução do artigo, o título e o primeiro parágrafo são da responsabilidade da nossa Redacção


Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close