Arautos d'El-Rei | Espírito de Família
111
post-template-default,single,single-post,postid-111,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,vss_responsive_adv,qode-content-sidebar-responsive,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Espírito de Família

Mundialização ou globalização são expressões que todos têm hoje nos ouvidos. Procuram elas descrever o processo, aparentemente inexorável, de uniformização planetária da economia, da politica, do direito, da cultura, das modas, dos costumes, etc.

Se a mundialização dos mercados encerra ainda grandes incógnitas — que alimentam expectativas em muitos sectores — a generalizada globalização da vida deixa já aparecer alguns efeitos altamente prejudiciais para o homem, para a sociedade e para a própria natureza que nos rodeia.

Nesta viragem do milénio, as incertezas assaltam muitos espíritos. Está até em voga a ambígua expressão crise de valores, para exprimir a profunda perturbação que sofrem a sociedade e a família.

Houve governantes e políticos que tomaram e propuseram medidas para proteger a família nuclear. Embora positivas, tais medidas nunca passaram de débeis paliativos, por não terem em vista as causas profundas dos males que padece a célula base da sociedade. E a verdade é que depressa deram lugar a medidas de sentido contrário, em que a família desfeita e desagregada se tornou objecto de benefícios fiscais e das preferências do socialismo, enquanto a família autêntica e bem constituída sofre os efeitos de um insidioso processo de demolição.

Apoiado nos ensinamentos das Sagradas Escrituras e do Magistério Pontifício, bem corno no pensamento de grandes autores clássicos e historiadores contemporâneos, Henri Delassus analisa com lucidez e profundidade os grandes problemas da sociedade do nosso tempo e aponta a sua solução que passa por uma necessária restauração do espírito de família no lar, na sociedade e no Estado.

Autor: Henri Delassus
Título: Espírito de Família
Editora: Livraria Civilização Editora, Porto, Janeiro 2000, 179 págs.
ISBN: 972-26-1635-8